domingo, 14 de fevereiro de 2016

Pará será vital para expansão de energia no país

Foto: O Liberal
O Estado do Pará será fundamental para a expansão da energia no País nos próximos anos. É o que diz o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2024, publicado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) na edição do Diário Oficial da União de 29 de dezembro de 2015, por meio da Portaria nº 555, de 28 de dezembro de 2015. O PDE sinaliza com investimentos na ordem de R$ 1,4 trilhão em energia elétrica, petróleo, gás natural e biocombustíveis.


O Pará contribuirá para o plano com a geração de energia nas hidrelétricas de Belo Monte, Teles Pires e Complexo do Tapajós, entre outras. Na expansão de projetos de geração de energia elétrica no País, a Região Norte apresenta a maior percentual de crescimento: 149%, passando de 18.242 MW (14% de participação) em dezembro de 2014, para 45.353 MW (23%) em dezembro de 2024, totalizando 27.111 MW em expansão da potência instalada. O Sistema Interligado Nacional (SIN) terá um acréscimo de 73.569 MW, com crescimento de 55,3% na oferta de eletricidade neste decênio.

Com o PDE, a capacidade instalada de geração de energia elétrica subirá de 132,9 GW para 206,4 GW até 2024. Projetos já contratados e projetos cujos estudos estão em fase de conclusão compõem a expansão hidrelétrica no País. São destaques nesse cenário a entrada em operação as usinas de Belo Monte e São Luiz do Tapajós, com 11.233 e 8.040 MW de potência total, respectivamente. Essas duas usinas equivalem a 68% da expansão hidrelétrica.

Os projetos hidrelétricos que constam no PDE somam 28.349 MW, mas, por causa do longo período de motorização de alguns empreendimentos de grande porte, esta capacidade total deverá estar disponível para atendimento ao SIN apenas no ano de 2027. A viabilização desses empreendimentos acrescentará 23.209 MW até dezembro de 2024, cerca de 82% da sua capacidade instalada total.


COMPLEXOS

Localizado na região da Volta Grande do rio Xingu, próximo às cidades de Altamira e Vitória do Xingu, no Pará, o complexo Belo Monte, na sua configuração final, terá capacidade instalada de 11.233 MW. O início de motorização da usina está previsto para o primeiro semestre deste ano.


O Liberal

Nenhum comentário:

Postar um comentário