terça-feira, 7 de janeiro de 2014

No Pará, autoescolas devem ter equipamento simulador de direção

A partir deste ano quem iniciar o processo para tirar a carteira nacional de habilitação (CNH) será obrigado a fazer aulas de simulação de direção em um equipamento específico. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Detran), a intenção é melhorar o aprendizado do condutor.


O simulador parece um jogo de videogame, onde o aluno vai aprender a usar os pedais e passar marchas antes de ir para as ruas. A exigência é que o aluno faça pelo menos cinco aulas com o equipamento.


Em Belém, as autoescolas alegam que a máquina custa caro: de 27 a 34 mil reais. O alto custo poderia encarecer o custo para as empresas e, por consequência, para os clientes. "Existem uns custos muito altos. Só para se ter uma ideia, o ambiente onde deve ficar instalado o simulador tem que ter no mínimo, segundo a resolução [do Contran], 15m²", afirma o representante das Autoescolas do Pará, Marcelo Athanasio.

De acordo com o Detran/PA, a implantação dos simuladores será fiscalizada nas autoescolas. "A partir do momento em que a autoescola adquirir o simulador, o Detran, através do seu corpo técnico, vai até o local, a área física da autoescola, e vai fazer essa verificação. E a própria resolução do Contran estabelece os critérios mínimos para que o simulador esteja disposto na estrutura física dos centros de formação", informou o diretor do Detran/PA, Agostinho Soares.

(G1/Belém)

Nenhum comentário:

Postar um comentário