segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

ENTIDADES DE CLASSE SE MOBILIZAM E CRITICAM O DESTACAMENTO DO 8º BEC



 MOROSIDADE DAS OBRAS DE RECUPERAÇÃO DO TRECHO URBANO DA TRANSAMAZÔNICA.
DAVI MENEZES / Pres. da CDL
8ºBEC

Na opinião das entidades de classe, as obras de melhoramento de um trecho com cerca de duzentos e cinquenta metros na rodovia Transamazônica, entre o final do asfalto e a ponte do quilômetro sete é desnecessário. Foi no sábado pela manhã que o destacamento do 8º Bec iniciou as obras, com o nivelamento do terreno.


foto:R.P.I
Em seguida, a equipe fez a preparação para receber o que, na linguagem técnica, é conhecida como “capa selante”, um tipo de asfalto com espessura menor, que serve apenas para melhorar o tráfego e conservar o trecho. Mas, enquanto as obras caminhavam livremente naquele pedacinho de rodovia, os transtornos continuavam tirando o sossego de quem passava por este trecho, que se estende por mais de três quarteirões, em uma área de grande fluxo de veículos.
Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, isso significa um desperdício de tempo, material e dinheiro público.

Informações: TV TAPAJOARA
Texto: Mauro Torres 

Nenhum comentário:

Postar um comentário