segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

PROTAMA acompanha no Tabuleiro Monte Cristo a eclosão de tartarugas




O projeto Tartaruga da Amazônia, tem como objetivo  preservar a natureza e seu foco principal é proteger as tartarugas que desovam na região do Tapajós que segundo dados do Ibama já passam de 18 mil matrizes e que a cada ano botam mais de 1 milhão e 200 mil ovos. Numa forma de conscientizar a população da importância de proteger essa espécie tão ameaçada o PROTAMA realizou uma excursão ao tabuleiro de monte cristo a maior área de preservação de tartarugas  e  o local perfeito para a desova.
 
Todos os anos tartarugas, pitiús e tracajás desovam na a área de 6 mil hectares. O espaço de 17 mil metros quadrados contribui para reduzir o risco desses animais desaparecerem da natureza como vem acontecendo gradativamente nos últimos anos.O dia mal amanhece e os voluntários já começam a se preparar. Nossa equipe é a primeira a chegar na área onde milhares de tartarugas deverão nascer em poucas horas. 


Repórter: Valnir Brito
Quem nos acompanha é o Sr Nicóla, representante do IBAMA que há 30 anos trabalha no local. Ele nos mostra a grande dificuldade que o órgão tem em afastar os predadores do local e salvar milhares de tartarugas a cada ano. 
 
Esse ano aconteceu um fenômeno no qual o rio Tapajós subiu de nível 2 meses antes do previsto e a área onde se concentrava a maior parte da desova ficou completamente submersa. Mais de 400 mil ovos não eclodiram.




O Sr Nicóla nos mostra na prática como é feito o trabalho de resgate dos filhotes. Cada tartaruga pôs em média 150 ovos em cada cova que tem de 45cm a 1 metro de profundidade. Só nessa cova nasceram 130 tartaruguinhas.

Logo mais os voluntários chegam e recebem as primeiras instruções: E agora mãos a obra. Vários estudantes, pesquisadores, jornalistas e até crianças fizeram parte desse importante trabalho e aprenderam na prática a importância de preservar a natureza. Muitos vieram ao tabuleiro pela primeira vez. E a sensação.

Alrenice Alves dos Santos / Acessora parlamentar:  _“maravilhosa. Não tem palavras pra descrever esse momento aqui olha. Maravilhoso, único! _quantas tartaruguinahs você tirou nessa cova? _ 131 mas a gente já tirou mais.

Augusto Martins/ coord. Do PROTAMA. “_Com certeza esse trabalho é de fundamental importância a participação de todas essas pessoas que estão hoje aqui  porque hoje nós estamos passado um ano atípico em relção ao nível do rio. O  rio está subindo muito rápido e essas covas que estão aqui a margem do rio, se agente não fizer esse trabalho vai comprometer a vida dessas tartarugas.”

OBS: O período de eclosão começa na ultima semana de dezembro e vai até o inicio de fevereiro. Mas devido a força da natureza até o momento apenas 11 mil tartarugas nasceram. O Analista ambiental lamenta o fato, mas ainda tem esperança de que os filhotes que estão nos ovos sobrevivam.

Opinião: Nicóla Tancred Analista ambiental: _Se a natureza der uma trégua com realação a subida das águas, provavelmente a gente vai ter uma produção de 600 a 700 mil filhotes.”Antes de serem soltas no rio, as tartarugas são colocadas em tanques e ficam de 3 a 5 dias sob os cuidados dos agentes do IBama até que o cheiro natural passe, para não atrair facilmente os predadores.

Conclusão: Passado esse período finalmente os pequenos filhotes são entregues a natureza, e a partir de então, aprenderão lutar pela vida, uma tarefa nada fácil, haja vista que apenas 5% sobrevivem.


Informações: TV TAPAJOARA 
 MATÉRIA: VALNIR BRITO

Nenhum comentário:

Postar um comentário