quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Penitenciaria de Itaituba poderá receber alfabetização e qualificação profissional para presos


A SUPERINTENDÊNCIA DO SISTEMA PENAL DO ESTADO ESTÁ PROPONDO A EFETIVAÇÃO DO PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE INTERNOS DOS PRESÍDIOS ESTADUAIS.


O seminário foi promovido pela Superintendência do Sistema Penal do Estado e tem por objetivo oferecer alternativas de reinclusão social para internos das cadeias públicas e presídios através da educação.

Segundo a representante da Susipe, a maior dificuldade enfrentada por ex-presidiários, primeiramente é a discriminação. Em seguida, vem o analfabetismo ou semi-analfabetismo e a falta de qualificação profissional. A proposta é diferenciada e tem a meta de oportunizar alfabetização, ensino fundamental, secundário e até superior, se for o caso.


Atualmente, o Centro de Recuperação de Itaituba abriga 285 internos, que perderam a liberdade pela prática dos mais variados crimes. Mas o Sistema Penitenciário Nacional entende que a punição da prática criminosa não pode tirar a dignidade da pessoa, que tem direito a uma nova chance.

Um dos assuntos mais discutidos no âmbito do sistema penitenciário brasileiro é a implantação de medidas de ressocialização. Especialistas apontam que o investimento em educação é a mais eficaz delas: além de ocupar a mente dos internos, a educação eleva o seu nível intelectual e cultural, capacitando para a reinserção no mercado de trabalho.

Por isso, alguns instrumentos legais valorizam esse tipo de iniciativa e estimulam os detentos a participar das aulas ministradas nos presídios brasileiros. Alguns estados brasileiros têm sua própria legislação sobre o assunto. No Sergipe, por exemplo, o preso é beneficiado com remissão de pena quando participa dos programas de educação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário