terça-feira, 21 de maio de 2013

Empresa denuciada por oferecer alimentação escolar com prazo de validade vencido



Produto com prazo de validade vencido pode “jogar areia” no contrato de empresa que fornece alimentação escolar na cidade de Trairão. A denuncia foi feita na Câmara de Vereadores.


Hora do recreio na maior escola pública da cidade de Trairão. A alimentação da escola tem, no cardápio de hoje, sopa de legumes com carne moída. A criançada degusta o alimento com entusiasmo; dá pra ver que a sopa está saborosa. É esta a imagem que os gestores da educação querem manter entre os alunos da rede pública; alimentação saudável e nutritiva, com cardápio balanceado e diversificado em todos os dias de aula. Segundo o coordenador administrativo da Secretaria de Educação do município, a qualidade do alimento é assegurada com a presença de uma nutricionista, que é responsável por estabelecer  o cardápio para o período, escolhendo alimentos cujo valor nutritivo está em conformidade com a idade dos alunos.


A alimentação é fornecida para as escolas por uma empresa contratada pela Prefeitura através de um processo de licitação. Segundo o contrato, a empresa também é responsável por transportar o alimento até as escolas obedecendo a uma escala periódica para a entrega. Mas, nos últimos meses, surgiram algumas dúvidas em relação à qualidade do serviço prestado por essa empresa. Este vereador diz que a dúvida veio de uma verificação feita nos alimentos, quando foi encontrada uma mortadela que estaria com o prazo de validade vencido. É importante lembrar que a mortadela não é um item aconselhável para compor o cardápio da alimentação escolar.

A denúncia foi protocolada na Câmara de Vereadores, que procurou providências junto à Secretaria de Educação solicitando o cardápio que é oferecido nas escolas, mas ainda não recebeu. Para o vereador, a responsabilidade é da empresa responsável por fornecer os produtos. O caso será encaminhado ao Ministério Público, e, dependendo do resultado, a empresa poderá ser penalizada, inclusive com a suspensão do contrato.

A Câmara de Vereadores de Trairão descobriu, ainda, que a mesma empresa já foi flagrada em um trabalho de investigação da Controladoria Geral da União, transportando alimentos de forma inadequada e chegou a ter um contrato suspenso por dois anos na cidade de Itaituba, por fornecer alimentos de má qualidade para um hospital público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário