segunda-feira, 22 de abril de 2013

Itaituba: Maior enchente da última década deixa dezenas de desalojados


A chuva começou a cair no fim da madrugada e durou até perto do meio-dia de domingo. Por todos os locais já identificados como pontos críticos pela Defesa Civil, aconteceu o que já era esperado. Dezenas de famílias tiveram suas casas invadidas pela água. O igarapé que corta a cidade entre os bairros de São Francisco, Bom Jardim e chega até o bairro de São José transbordou e invadiu dezenas de residências.


As equipes de socorristas do Corpo de Bombeiros também tiveram muito trabalho para atender às situações de maior emergência pela cidade. Toda a mobilização era com o objetivo de evitar que as pessoas corressem maiores riscos, principalmente idosos e crianças. A água também foi se acumulando durante toda a manhã. Na travessa 15 de Agosto, entre a 6ª Rua da cidade Baixa e a 1ª da cidade Alta, o nível subiu de 20 para 60 centímetros acima do nível da rua. Na saída da 8ª Rua, as famílias foram apanhadas de surpresa e muita gente teve que deixar as casas e pedir apoio de amigos e parentes.

As situações mais graves aconteceram nos locais onde já foi avisado que o nível da água poderia subir, mas ninguém imaginava que a enchente fosse tão grande. No bairro da Liberdade, pelo menos doze casas foram inundadas e as famílias tiveram que escolher entre sair de casa e ficar ilhadas.

Embaixo de chuva, vizinhos procuravam ajudar na medida do possível, mas muita coisa se perdeu. Nesta condição, já é possível imaginar o que pode acontecer. Mais uma vez, as famílias vão ter prejuízos, já que ninguém se antecipou ao fenômeno, e até mesmo a Defesa Civil foi pega de surpresa. Não havia previsão concreta sobre o que poderia acontecer com as últimas chuvas do rigoroso inverno.

O nível do Tapajós não deu nenhuma dica de que a enchente poderia acontecer, e, mais uma vez, os prejuízos vieram na forma de uma pesada chuva, que deixou na cidade um verdadeiro rastro de destruição.

Francisco e Bom Jardim até o São José, transbordou. As águas interromperam o tráfego nas ruas e invadiram casas. Na chamada ‘Lagoa do Pai Velho’, a água ficou com mais de dois metros acima do nível normal. Muita gente aponta a cheia do rio Tapajós como responsável pela enchente nas ruas, mas, na verdade, a maior parte dos bueiros está entupida com toneladas de lixo, jogado pelos próprios moradores.

As famílias que foram atingidas pela enchente foram forçadas a acordar bem cedo para salvar móveis, roupas e alimentos, que corriam o risco de se perderem ou ficar contaminados pela água suja. Uma das causas de todo esse transtorno é a enorme quantidade de lixo que obstrui as passagens de água. Prova disso é que o maior nível das águas foi registrado nos locais por onde passam os bueiros e onde se concentra o maior número de moradores.


 (Mauro Torres)




Nenhum comentário:

Postar um comentário