segunda-feira, 11 de março de 2013

Quinze cidades estão embargadas por desmate no PA

 (Foto: Divulgação/Ibama)

Lançado em março de 2011, o Programa Municípios Verdes (PMV) já tirou quatro municípios do Pará da lista de embargo do Ministério do Meio Ambiente. O primeiro foi Paragominas, depois Santana do Araguaia, seguido por Ulianópolis e Dom Eliseu. Porém, outras 15 cidades paraenses continuam confiscadas pelas autoridades, devido ao desmatamento da Amazônia Legal.

Só fica livre de embargo aquele município que tiver pelo menos 80% do território registrado no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e mantiver um índice de desmatamento anual de, no máximo, 40 km quadrados. Para coibir as ações irregulares nas florestas amazônicas, alguns programas foram criados, como, por exemplo, o Onda Verde, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).


As inspeções são feitas em regiões líderes nos índices de desmatamento do Estado, com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental do Pará, Ministério do Trabalho e Emprego e Força Nacional. Com três helicópteros e cerca de 100 homens, o programa tenta impedir a destruição ilegal da floresta amazônica em alguns municípios paraenses. Em pouco menos de três meses, os resultados já foram satisfatórios.

No final de fevereiro, o programa Onda Verde apreendeu cerca de oito mil metros cúbicos de madeira ilegal – ou 320 caminhões cheios –, além de quatro motosserras e dois geradores. Durante a operação, os agentes também desativaram cinco portos clandestinos de embarque de toras ao longo dos rios Curuatinga e Curuá-Una, a 170 km de Santarém, no oeste do Pará. Dezenas de acampamentos de madeireiros também foram localizados e desmontados no interior da floresta.

Antes disso, em novembro do ano passado, o Ibama já havia interrompido atividade madeireira irregular, nas proximidades do município de Anapu, com a apreensão de 915 toras, dois tratores e um caminhão na região. A operação se estende até o final deste ano, com o objetivo de reduzir ainda mais os números do desmatamento no Pará.
(Jorge Luis Rodrigues/DOL, com informações do PMV e Ibama)

Nenhum comentário:

Postar um comentário