segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cabo da reserva do Exército morre afogado em Itaituba


Cabo Lisboa
Cabo da reserva do Exército e filha de 17 anos desaparecem em naufrágio no rio tapajós. Incidente aconteceu na manhã do último sábado (26) e mobilizou uma grande equipe de busca e salvamento do Exército. A adolescente ainda não foi localizada pelas equipes de busca.

O naufrágio aconteceu na manhã do último sábado. O cabo da reserva Massiste Nunes Lisboa, de 46 anos, e a filha dele, Adélia Henriqueta Figueira Lisboa, de 17, estavam na propriedade da família. Na manhã do último sábado, segundo relataram vizinhos da família, Massiste encontrou um bezerro morto e decidiu jogar a carcaça do animal no rio.

Adélia ao lado do irmão Davi José
Utilizando uma pequena embarcação, ele foi acompanhado da filha e de um outro filho, de oito anos de idade. No momento em que estavam atirando o animal no rio, a embarcação virou e o grupo caiu na água. Com muito esforço e com a ajuda de uma pessoa que passava pelo local, a menina conseguiu salvar o irmão, mas acabou desaparecendo nas águas do rio Tapajós.

A família acionou o Corpo de Bombeiros, que logo iniciou as buscas. Momentos depois, mais um grupo de mergulhadores chegou ao local para auxiliar na tentativa de resgatar as vítimas. Mas as equipes enfrentaram muitas dificuldades por conta da correnteza muito forte e a coloração barrenta da água.

As buscas aconteceram durante todo o dia de sábado e foram encerradas à noite, mas sem nenhum sucesso. Com pai e filha desaparecidos, a família e vários vizinhos acompanhavam as buscas. Ainda abalado, o pequeno Kauã, que escapou do naufrágio, permaneceu em casa. A esposa do cabo foi amparada pelas vizinhas enquanto relembrava alguns momentos da vida da filha.

As buscas foram retomadas na manhã de domingo. Pelo menos quatro mergulhadores vasculhavam o fundo do rio na tentativa de localizar o cabo da reserva Massiste Gomes Lisboa e a filha dele, Adélia Henriqueta Figueira. O comando do 53º Batalhão de Infantaria do Exército também mobilizou uma equipe que se deslocou de lancha até a comunidade para auxiliar nas buscas.

O corpo do cabo da reserva foi localizado a cerca de 250 metros do local onde ele desapareceu. A intenção do grupo era encontrar também a menina, mas, à medida que o tempo passava, esgotava-se a esperança de encontrar a moça ainda com vida. O corpo do cabo Lisboa foi trazido para Itaituba, onde foi deixado no necrotério do Hospital Municipal para procedimento de necropsia.

Após a remoção do corpo do cabo Lisboa, as equipes retornaram ao local para retomarem as buscas. Mais uma vez, a operação foi suspensa no final da tarde de domingo e recomeçou na manhã de segunda-feira. Até o fechamento desta matéria, o corpo de Adélia Henriqueta ainda não havia sido localizado.

(Mauro Torres)

Nenhum comentário:

Postar um comentário